sábado, 18 de novembro de 2017

Ontem se foi...

Ontem olhei para aquele quadro que não me pertence mais e sorri;
Ontem peguei aquelas flores que você não me deu, e joguei-as no lixo;
Ontem refiz aquele trajeto pelo qual nunca passamos e vi um lindo jardim;
Ontem encontrei aquela velha amiga em comum, mas não cumprimentei;
Ontem ouvi sua música tocando no rádio, e vomitei até ela acabar;
Ontem imprimi aqueles poemas que escreveu, rabisquei e joguei no mar;
Ontem vi uma estrela cadente e lembrei de mim;
Ontem tomei uma cerveja e senti o gosto do sangue que derramei;
Ontem foi passado, hoje é aquele presente que nunca me presenteou...
...Porque no futuro, eu nunca te conheci.


quarta-feira, 25 de outubro de 2017

Grey

Nem todo amor é válido, nem toda dor é saudável.
Nem toda saudade, é afeto, nem toda esperança é verdadeira.

Nem todo carinho é mágico, nem todo ponto tem continuação.
Nem todo forma tem sentido, nem todo encosto é rei.

Nem toda choro é de felicidade, nem todo sorriso é real.
Nem todo prazer é merecido, nem todo monstro tem capa.

Nem toda amizade vale a pena, nem todo olhar, lembranças.
Nem toda ilusão ensina, nem toda caridade te fortalece.

Nem todo sentimento tem motivo, nem todos olhos enxergam.
Nem toda vida tem sentido, nem toda casa tem amor.

Nem todo caco tem concerto, nem todo homem se salva.
Nem toda mulher tem respeito, nem toda personalidade é transparente.

Entre todos e todas, o infinito se mantém, e a busca de luz ainda permanece.
A paz se encontra e se multiplica.



quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Estrelas brilhantes.

Lá no alto tem uma estrela linda, tão brilhante que ilumina tudo que reflete.
Lá no alto tem uma canção de ninar que embala a todos que à escutam.
Nos seus olhos eu vejo todo o seu encanto.
Nos seus olhos eu sinto todo o amor.
O Vênus marcante, tão sofredora, tão apaixonada, tão sensível e forte.
Abro uma cerveja, deito no gramado e observo a vida presente, contente...


terça-feira, 15 de agosto de 2017

Ser pai é tão bom, né?


É tão simples, tão fácil, nem dói.
Qualquer um pode colocar um filho no mundo, mas ser pai é conveniente, é status hoje em dia.
Afinal ser pai não exige que você tenha uma família, pois a criança ficará com a mãe. Sua rotina não altera, não precisa acordar pela madrugada, nem se preocupar com os choros diurnos e noturnos.
O pai, aparece quando convém, quando precisa fazer um social, igual naquela casa de amigos que você passa uma vez ou outra, come um pedaço de bolo e vai embora. Tira uma foto para registrar e está feito seu lindo papel de pai.
O pai é tão importante, né?
Claro, sem ele a criança não saberia o valor do amor materno, sem ele a criança nem saberia que outras crianças também passam por isso. Quanta beleza em ser pai hoje em dia.
Se o filho está com febre, uma dor na barriga ou mesmo em um leito de hospital, não tem o que se preocupar, a mãe sempre estará lá para amparar a criança, afinal onde o pai se encaixa nisso? Criança precisa de carinho, a mãe o amamenta, cuida de tudo. E o pai anda tão cansado, pois ser pai cansa muito.

quinta-feira, 20 de julho de 2017

Sad songs...

Eu tinha tantos planos com você, tinha tantas ideias incríveis ao seu lado. Sonhei tão alto, tão bonito, tão sincero. Era tudo tão perfeito. Seu sorriso, suas poesias, seu perfume, sua existência me fascinava.
Agora me leve para longe, sem ti eu não existo mais.
Esqueci aquele livro jogado em alguma gaveta, em um quarto qualquer, com páginas manchadas, rasgadas, fotos pichadas e sem vida.
Eu tinha tantas esperanças renascidas, viçosas e brilhantes, tantas luas iluminando meu mundo, meu pequeno mundo colorido.
Agora me leve para longe, eu perdi meu caminho, eu perdi minha luz.
Observo as pessoas, tão vazias e cheias de egoísmo. Tão superficiais e nada faz sentido.
Não encontrei o mesmo olhar, o mesmo encanto... Eu só existo contigo.




quarta-feira, 5 de julho de 2017

Aquela saudade feliz!

Ontem me peguei pensando em você, e o quanto me alegra saber que está bem.
Sei que um dia lhe verei naquele lindo jardim com flores e água cristalina, e um lindo sol a brilhar.
Já se passou alguns meses desde que você partiu em sua viagem pelas dimensões celestes, não tivemos tempo de nos despedir, nem daquele último abraço de adeus.

Enquanto aquela canção feliz tocava, imaginei você sorrindo e pulando de alegria, e foi a lembrança mais linda que ficou de você.

Sei que talvez você sinta saudades da sua mãe que lhe amava muito, sua irmã, seu sobrinho e todos os seus amigos que compartilhava coisas boas, a felicidade sempre pairava no ar. Eles também sente saudades de você, e o quanto era uma pessoa incrível. E hoje eles vibram em saber que o pai lhe cuida tão bem.

São lembranças assim que fazem aquela dor da perda, do calor humano, do olhar vibrante ter um sentido especial, pois meu amigo, mesmo que não esteja em corpo presente, o carinho sempre será o mesmo.

Saudades mais uma vez, e outra, e outra... e o sorriso sempre vem quando me lembro de você!


sexta-feira, 26 de maio de 2017

Solidão já vi pior!

Sabe aquela crise existencial que bate algumas vezes?
Onde você se pergunta, o que sou? Porque estou aqui?
E porque denominada situação só acontece comigo?
Porque tenho que passar por isso, ou aquilo?
Pois é, ela aparece do nada e vai embora assim como chegou, mas antes ela faz você pensar em toda a sua estrutura de vida, rever seus comportamentos e anseios, trás à tona pensamentos e sentimentos que você deixou escondido em uma caixa secreta em um compartimento que ninguém nunca mais teria acesso, até que ela simplesmente abre e expõe tudo o que você queria esconder.

A crise existencial assim como te auxilia no encontro de si mesmo, também te joga no chão do banheiro gelado, com aquela gota congelante caindo sobre você. Difícil, não é? Mas, não para por aí... Você deita para desligar seu pensamento, eliminar da sua mente toda aquela bomba que acabou de explodir, mas ele simplesmente não obedece e continua ali acordado.

A sobrecarga que você carrega dura pouco, mas existe toneladas ruindo sobre você, e é quase impossível suporta-la até que ela voe para longe como um urubu em cima da carniça.

Me sinto, me senti, e ainda vou me sentir mais vezes, só necessito de uma apoio nessas horas. E justamente que eu percebo que esse apoio não existe de ninguém, além de mim mesma.

A única coisa que reforça a esperança de quem passa ou vai passar por uma crise existencial, é tenha força e fé! Tudo passa, tudo sempre passará...


quarta-feira, 10 de maio de 2017

Gratidão!


Quando praticamos a gratidão pela vida, pelas coisas que ela nos proporciona, tais como as situações, pessoas e eventos cotidianos, nos alimentamos de energia positiva, aquela "good vibes".

E as nuvens negras que pairavam por nossas cabeças vão se dissolvendo, se distanciando, até ser apenas uma nuvem clara.

Agradeço imensamente a Deus, a o universo por ter me afastado de situações que desfavorecia a vida tranquila, desfavorecia o desabrochar das flores, o brilho das estrelas e o cantar dos pássaros.

E a aproximar a nobreza de coração, a normalidade das pessoas, o calor humano e a empatia.
Quando o coração se torna leve, sem mágoas, sem criticas, sem peso...
A vida flui e nos encanta.

Você sabe o que é encanto? É ouvir um sim 
como resposta sem ter perguntado nada.
(Albert Camus)

quinta-feira, 4 de maio de 2017

Safe insade!

Quantas vezes optamos por algo que julgamos bom e necessário para o nosso crescimento, ou nosso próprio ego. Alimentamos inúmeros sentimentos que somente aquilo que almejamos tem futuro, e no entanto nos deparamos que entramos em uma grande cilada. Com o passar do tempo percebemos que aquilo que buscávamos antes, se tornou um grande pesadelo. Que toda a busca de algo perfeito e belo, ficou estagnada apenas na lembrança. Bom, é aí que estamos colhendo o que semeamos, para que aquele sonho se tornasse realidade. Talvez não adubamos necessariamente ou mesmo não regamos com coisas boas e energia positiva, ou na pior das hipóteses:"as sementes eram podres, mas não sabíamos". E ao invés de dar bons frutos, cresceu uma gigantesca erva daninha, que agora ficou difícil de arrancar.
Nossa vida nos presenteia diariamente com acontecimentos bons e ruins, pessoas cruéis e aquelas com leve toque adocicado que nos cativa para nunca mais tirar do coração, são poucas, mas ainda existe. No entanto as cruéis estão em grande proporção, elas tentam de todas as maneiras te estagnar, esmagar sua personalidade na inútil tentativa de se sentir superior. Então neste caso, damos a volta por cima, pois quem tem um bom coração sempre será uma boa pessoa, enquanto aquela que possui rosto angelical com alma perversa, um dia a mascara cai. Faz parte da vida.
Semeie amor, adube e dê carinho, tudo volta em dobro, a vida retribui!

terça-feira, 18 de abril de 2017

Espalhe amor!

       A gente vive dizendo que a vida é dura, e complicada.
       Mas, será que não somos nós que deixamos ela assim?
       Quantas vezes agradecemos pelo dia, pela semana, pela vida, ou por simplesmente respirar?!... Poucas.
       Quantas vezes agimos apenas com o coração? Também poucas. Pois deixar o racional comandar, é mais fácil, alimenta o ego, a nossa mente, mente o tempo todo.
       Acreditamos em tantas situações, criamos histórias, imaginamos ruínas e vivemos nela.
       Não digo que desconfiar de tudo seja o melhor caminho, mas ouvir a voz interna, a voz do coração, faz mais sentido.
       Sei que muitas vezes foge do nosso controle, já deixamos ser enganados, torturados, humilhados e mesmo que tentamos nos esquivar de situações como essa, uma vez ou outra, vai surgir mais um momento, um gatilho de emoções tristes para nos colocar novamente para baixo. Neste momento, sacudimos a poeira, tiramos o peso dos ombros, removendo o lixo que de repente despencou em cima de nós.
      A vida não precisa ser pesada, ela só precisa ser reorganizada.
      Espalhe amor.


terça-feira, 4 de abril de 2017

É uma vida Bonita, faça valer a pena.

Mesmo a vida sendo tão bonita, ainda assim muitas pessoas insiste em viver a vida de outra pessoa, ter um bom tempo vago para importunar aqueles que merecem paz e respeito.
Acredito que somos seres únicos, alguns com caráter bom, outros sem despeito, amargurados, infelizes, mas infelicidade tem muita combinação com as suas próprias escolhas na vida. Porque automaticamente quando você faz uma escolha, algo está sendo renunciado para outra escolha tomar lugar, talvez não seja o melhor caminho, mas foi uma escolha sua. E mesmo que você tenha como preguiça e deixa a vida te levar, você também está escolhendo, tudo envolve perdas e ganhos, entre ficar no chão ou levantar e reagir.
Enquanto ficar vivendo uma ilusão, um dia a máscara cai, a história perde a graça e a realidade pode ser bem dolorida. Neste momento não adianta amargurar a vida, dizendo que foi injusto, na verdade foi uma colheita de suas escolhas. Ninguém vive de aparências a vida toda.
Liberte-se! Opte não em visar apenas o bem próprio, nem sempre o que é bom para você, vai ser bom para outra pessoa, pense em fazer o bem para todos, sem buscar algo em troca. A vida é quem retribui, não sou eu, nem você. Nada melhor que praticar o bem, ter gratidão, que coisas melhores acontecem.
Empatia é a melhor coisa! E Deus está vendo, ele tudo vê.


quinta-feira, 30 de março de 2017

We can make it.

Você já olhou para o seu redor hoje? E o que você viu? Tantas coisas bonitas, né?

Pois é, nem sempre conseguimos enxergar  o amor que Deus tem por nós, estamos tão centrados no nosso mundinho lacrado, que enxergar o mundo lá fora se torna até um pouco doloroso.

Vivemos algo tão roboticamente, que nem sempre nos damos conta que respiramos. Você já sentiu sua respiração hoje? Olha que coisa bela que o universo nos proporciona, sentir... O que você sentiu hoje?

Quantas coisas fez seu coração vibrar ao longo da vida, e quantas fez você se lacrar? Eu aposto que inúmeras vezes você nem percebeu a alegria, e viu somente a parte negativa da história. E por quê?

Eu digo, porque era mais fácil! Enxergar a realidade, ver a pessoa incrível que você é, não é apenas esperar o bem do outro, se você não estiver disposto a se doar sem a troca, de nada faz sentido você receber um bem, não concorda? Quantas pessoas você ajudou, sem ao menos te pedir?

Então comece por você, sabe aquele amor que você merece? Sinta ele por você mesmo, Se ame mais!

Permita-se olhar no espelho e ver algo através dele todos os dias.

A vida retribui...


segunda-feira, 27 de março de 2017

Não alimente egos errados.

Quando encontrar um corpo vagando por aí,
Certifique-se que ele possui inteligência, não artificial como muitos, mas reais, sensatas, e concretas. Não adianta ter apenas um corpinho bonito e uma mente perversa, um espírito doente, uma ânsia de academia, um conflito interno mal resolvido.
Quando encontrar um corpo vagando por aí,
Observe se não foi apenas inflado como os egos de querer aparecer para todos, como o senhor perfeito. Não alimente egos errados de pessoas medíocres, mesquinhas com o outro, cegas no próprio egoísmo de querer apenas impressionar mais um otário, ou você.
Quando encontrar um corpo vagando por aí,
Analise se ele tem alma, se tem algo bom diante disso tudo, ou se perca na ignorância alheia, na comparação de ser igual a todo mundo, do seu sofrimento opcional, preserve-se.
A sociedade anda tão banalizada que encontrar alguém real, tornou-se algo como achar uma agulha no palheiro, ou acertar na loteria, quase impossível... Mas, ainda existe, vale a pena filtrar os espinhos para colher uma rosa bela, real e pura.
Esqueça aquela velha história de todo mundo é igual a todo mundo, pois ninguém é igual a ninguém, existe as pessoas más, e ainda tem muitas pessoas boas no universo, basta olhar com atenção e ter a sorte de um dia encontrar, demora... mas um dia aparece.

domingo, 26 de março de 2017

Aquela velha história acabou.

Em meio aos caos que nos encontramos constantemente, decidi apagar uma postagem de sociopatia descrita e mencionada semanas passadas. Pois decidi viver, esquecer aquela velha história doentia.
A vida tem tantas coisas bonitas para ser descobertas e apreciadas, tem tantas pessoas bonitas e cheirosas para ser admirada, tem tantos momentos para ser vividos, que viver de passado nos torna escravo de um pesadelo. E hoje eu decidi viver!
Porque quem vive de passado é museu.
O importante foi filtrar o amargor de tudo que passou, abstrair apenas o conhecimento e a prevenção de não repetir.
O importante é seguir em frente, porque vida boa é sem sofrimento, e sem lágrimas. Viver o hoje, pensando no melhor, Deus é bom.

quarta-feira, 22 de março de 2017

Believe in miracles.

Milagres...
Lá do alto, eu ouvi
Os anjos cantarem essas palavras para mim
E às vezes, em seus olhos
Eu vejo a beleza no mundo.

Agora estou flutuando tão alto
Eu desabrocho e morro;
Mande sua tempestade e seus raios para que me atinjam
No meio dos olhos.

Às vezes as estrelas decidem
Refletir em pétalas na terra
Quando eu olho em seus olhos
Me esqueço de tudo aquilo que machuca.

Acredite em milagres.

terça-feira, 21 de março de 2017

A bagagem emocional é mais pesada.

Possuímos alguma coisa que nos acompanha ao longo das nossas vidas por aqueles lugares que vamos e aos que, em algum momento, quisemos retornar. É uma bagagem que nos torna especiais porque tem a medida dos sonhos, das ilusões e, principalmente, dos apegos com os quais viajamos quando decidimos partir.

Em nossa bagagem levamos nossas emoções, que vibram do nosso interior, e as pessoas que as provocam. Portanto, não é fácil observar, mas ela está ali, vai e vem num ritmo cadenciado com cada um dos passos que damos, e diz muito sobre quem somos.
O efeito das pessoas que fazem meu coração vibrar toda vez como se fosse a primeira.”
-Ella Fitzgerald-
 Os laços que temos nos tornam únicos emocional e espiritualmente porque mostram relacionamentos que são pessoais e o grau de contato afetivo que mantemos com eles. Por isso gostamos de lembrar as experiências com os seres queridos que ficaram longe quando partimos: porque os levamos pertinho, no coração, em forma de amor e nostalgia.

Chegamos a uma estação, nos dirigimos a um aeroporto ou subimos num carro dispostos a enfrentar uma experiência nova. Dá na mesma que dure meses, anos, ou mesmo horas, porque da mesma forma vamos preparar a nossa bagagem.

Então, pensaremos em carregá-la com objetos materiais que cubram o que pensamos que iremos precisar: roupa, aparelhos eletrônicos, documentos e, dependendo da duração da viagem, até lembranças como fotos ou cartões postais. Depois disso, todos passamos alguma vez pelo momento das despedidas.

Chamam-nas despedidas sem sentido, como se estivéssemos deixando para trás as pessoas que ficam e fisicamente não vão conosco. Em geral não soltamos, não lançamos, não nos desprendemos dos outros. Todos sabemos por que dói tanto esse tipo de adeus passageiro.
“Fazemos das despedidas meia volta ao mundo para que mesmo que demoremos queiramos voltar” […]
-Elvira Sastre-

Justamente porque naquela estação ou aeroporto damos as costas a alguém esperando com força um abraço novamente o mais cedo possível. Estas despedidas são duras porque no fundo nunca foram: são parêntesis espaciais de um carinho que continuará no tempo. Os laços nos protegem do frio no local onde chegamos e evitam o vazio e a solidão.

Ir para outro lugar e deixar o seu lar para trás é uma atitude muito corajosa, já que implica se colocar em posições onde não temos experiência. E, como se ainda fosse pouco, as pessoas que costumam nos ajudar quando temos problemas não poderão nos ajudar do mesmo jeito.

Quando a viagem é longa você descobre, por exemplo, que dentro dessa bagagem cheia de laços afetivos com os quais você havia começado a aventura, de repente tudo começa a ser filtrado. Isto é, percebemos que talvez algumas dessas despedidas passageiras não eram exatamente isso, ou que havíamos colocado na mala pessoas com as quais não havia muita ligação.
Você continua resistindo, mas ela já não… vamos somando e retirando volume dessa bagagem. E, no fim das contas, entendemos que nela não havia lugar para tudo, que o material era o que menos espaço ocupava, e que quanto mais peso puder suportar, mais firme será.

Suponho que, graças a reflexões como esta, nos fixamos em um lugar e, após termos vivido nele, afirmamos que o lar está dentro e não fora, em alguma casa física. Ao regressar, olhamos aqueles a quem havíamos dito “até logo” e é neles que enxergamos a casa, o lar, a essência.

Nos unimos novamente aos laços afetivos que já tínhamos e adicionamos os que agora chegam conosco da viagem que acabamos de realizar. No fim das contas, sempre existe uma taça nos esperando junto a um amigo que fizemos faz tempo, um abraço a dar naquele colega de sala da universidade, uma conversa com o desconhecido que você falou naquela viagem e cuja lembrança o acompanha nos dias de chuva…
“A qualidade da viagem se mede pela quantidade de lembranças que você acumula.”
-Benito Taibo-
Esta será a nossa bagagem, e nos entregaremos aos outros assim: não falaremos da roupa que usamos, mas seremos incansáveis relembrando pessoas. Trata-se de uma demonstração a mais de que o carinho e o afeto vão ficando com pequenos pedaços do coração e levam consigo os dos outros: invisíveis, nos unem e nos dão sentido.
(a mente é maravilhosa)

segunda-feira, 20 de março de 2017

A música que ecoa no ar.

Palavras não bastam, não dá pra entender,
E esse medo que cresce e não para
É uma história que se complicou,
E eu sei bem o por quê.

Qual é o peso da culpa que eu carrego nos braços?
Me entorta as costas e dá um cansaço
A maldade do tempo fez eu me afastar de você.

E quando chega a noite e eu não consigo dormir
Meu coração acelera e eu sozinha aqui
Eu mudo o lado da cama, eu ligo a televisão
Olhos nos olhos no espelho e o telefone na mão.

Pro tanto que eu te queria, o perto nunca bastava
E essa proximidade não dava.
Me perdi no que era real e no que eu inventei
Reescrevi as memórias, deixei o cabelo crescer
E te dedico uma linda história confessa,
Nem a maldade do tempo consegue me afastar de você.

Te contei tantos segredos que já não eram só meus,
Rimas de um velho diário que nunca me pertenceu.
Entre palavras não ditas, tantas palavras de amor,
Essa paixão é antiga e o tempo nunca passou.

E quando chega a noite, e eu não consigo dormir.
Meu coração acelera e eu sozinha aqui
Eu mudo o lado da cama, eu ligo a televisão
Olhos nos olhos no espelho e o telefone na minha mão.

(Tiê - A noite)


quarta-feira, 15 de março de 2017

Sorry :) !!!


Desculpa pela estrada que eu não pegarei
Pelas palavras que não direi;
Pelo amor que eu não darei.

Desculpa pelo coração que não mostrarei
Pelos comprimentos que não irei;
Pela vida que você não viverá.

Desculpa se eu abri meus braços
Você nunca chegou a tempo;
Antes de eles se fecharem novamente.

Você esquecerá
E eu não lembrarei disso;
Quando tudo que eu fiz foi andar em círculos.

Você esquecerá
E tudo que sobrará será
Uma memória apagada
Um sonho do qual você acordou.

Desculpa pelo juramento que não farei
Pelos votos que quebrarei;
Pelo papel que não desempenharei.

Desculpa se estou crescendo minhas paredes
E quando você chegou;
Você foi jogado de volta para o começo.

Da cor que eu traria
Para acabar com tudo outra vez
Escuridão aberta;Eu queria te segurar.

Você esquecerá
E tudo que sobrará será
Uma memória apagada
Um sonho do qual você acordou.


sexta-feira, 3 de março de 2017

Depois de tudo ainda ser feliz!

Diante de inúmeras perdas nos últimos meses, com certeza aquela que eu ainda sinto falta, é do meu amigo de infância Paulo Padilha. É tão triste saber que ele não está mais entre nós, como se ele embarcasse em uma longa viagem e que logo voltará e me contar sobre ela.
Aquele sorriso contagiante que alegrava todos ao seu redor, como se em novembro eu te desse um último abraço, e dizendo "Se cuida Paulo! "E você dizia: Minha grande amiga, amizade como a sua de longa data, é uma honra ter, volte logo!
Mal eu sabia que você estaria partindo tão cedo. Ontem me recorreu uma lembrança, uma música louca, de festa animada, como se visse você pulando de alegria. Tudo o que você gostava!
Meu amigo, esteja onde estiver, eu sempre guardarei a melhor lembrança sua, o melhor sorriso, o melhor abraço, as melhores palavras.
Amanhã, ou depois nos reencontramos, em uma outra dimensão, cheia de luz e alegre, como era sua vida.
Daria a vida do Jota, mil vezes em troca da sua. Saudades eterna!